Apple e Google anunciaram estar a trabalhar numa plataforma para ajudar a monitorizar o Coronavírus

Por todo o mundo, governos e autoridades de saúde estão a trabalhar juntos para encontrar soluções para a pandemia da Covid-19, com o objectivo de proteger as pessoas e colocar a sociedade a funcionar novamente e normalmente. As empresas de software estão a contribuir com a elaboração de ferramentas técnicas para ajudar a combater o vírus e salvar vidas. Nesse espírito de colaboração, a Google e a Apple anunciaram um esforço conjunto com o intuito de utilizar a tecnologia Bluetooth para ajudar governos e agências de saúde a reduzir a propagação do vírus, sempre com a atenção total na privacidade e na segurança do utilizador.

Como a Covid-19 pode ser transmitida por meio da proximidade com indivíduos afectados, as organizações de saúde pública identificaram a monitorização de contactos como uma ferramenta valiosa para ajudar a conter a sua disseminação. Para promover essa causa, a Apple e a Google lançarão uma solução abrangente que inclui APIs (Application Programming Interface) e tecnologia ao nível do sistema operativo para auxiliar na activação dessa mesma monitorização de contactos. Dada a necessidade urgente, o plano é implementar esta solução em duas etapas, mantendo fortes protecções à privacidade do utilizador.

Primeiro, em Maio, as duas empresas lançarão APIs que permitem a interoperabilidade entre dispositivos Android e iOS que poderão ser utilizadas em aplicações de autoridades de saúde pública. A ideia é que todos tenham essas apps instaladas. Assim, quando uma pessoa for ao supermercado ou a qualquer outro lugar, o seu smartphone regista com quem esteve em contacto próximo através do Bluetooth, sendo trocados identificadores anónimos, armazenados nos telefones de ambos. Dessa forma, se dias ou semanas seguintes, uma dessas pessoas for diagnosticada como estando infectada pelo coronavírus e registar esse facto na app, será enviado um aviso a todos os telemóveis com os quais ele entrou em contacto, informando-os que foram expostos ao vírus. Este tipo de apps apenas deverão começar a ser lançadas no próximo mês, importando referir que nem a Apple nem a Google irão desenvolver este tipo de aplicações, apenas a dita API.

A segunda fase será desenvolvida nos próximos meses, com a Apple e a Google a trabalhar para incorporar esta funcionalidade no núcleo dos seus sistemas operativos Android e iOS. Esta é uma solução mais robusta que uma API e permitirá a participação de mais indivíduos, não existindo a necessidade de fazer download de uma qualquer app para o efeito. Isto permitirá a interacção com um ecossistema mais amplo de aplicações e autoridades governamentais de saúde. Privacidade, transparência e consentimento são de extrema importância nesse esforço

Tanto a Google quanto a Apple acreditam que nunca houve um momento mais importante para trabalhar juntas para resolver um dos problemas mais prementes do mundo. Por meio de estreita cooperação e colaboração com programadores, governos e entidades de saúde pública, esperam aproveitar o poder da tecnologia para ajudar os países do mundo a retardar a disseminação da Covid-19 e acelerar o retorno da vida quotidiana.

Partilhe este artigo:

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis. Facebook | LinkedIn

Ver todos os posts de Paulo Miranda →

Deixe uma resposta

Os comentários, que são moderados antes de serem publicados, são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. A Foneplay reserva-se no direito de excluir comentários que achar não serem adequados.