Vendas de smartphones na China têm queda de quase 55%, com a Apple a vender menos de 500 mil iPhones

Para além da saúde pública, o surto do Coronavírus está também a ter um forte impacto nas economias dos países mais afectados, com especial incidência no mercado chinês, onde tudo começou e o impacto do vírus é o maior.

Segundo dados da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT), foram vendidos 6,34 milhões de smartphones na China, uma queda de 54,7% em relação aos 14 milhões vendidos no mesmo mês do ano passado.

Os smartphones Android, que incluem dispositivos fabricados pela Huawei e Xiaomi, foram os responsáveis pela maior fatia da queda, com um decréscimo dos 12,72 milhões de unidades registada em Fevereiro de 2019 para 5,85 milhões este ano, com a a Apple a participar também nos fracos números ao vender menos de 500 mil smartphones no mês, muito abaixo dos 2 milhões que vendeu em Janeiro.

As empresas de pesquisa IDC e Canalys previam anteriormente que as vendas de smartphones iriam cair cerca de 40% no primeiro trimestre, à medida que o surto do vírus provocasse problemas na cadeia de fornecimento, algo que, aparentemente, teve um impacto bem maior que o esperado.

Partilhe este artigo:

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis. Facebook | LinkedIn

Ver todos os posts de Paulo Miranda →

Deixe uma resposta

Os comentários, que são moderados antes de serem publicados, são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. A Foneplay reserva-se no direito de excluir comentários que achar não serem adequados.