Principais notícias da semana: Huawei, Xiaomi e Call of Duty, entre muitas outras

Esta semana fica marcada pela Huawei a continuar a mostrar toda a sua força e crescimento no mercado dos smartphones, dominando cada vez mais o mercado chinês, pela Xiaomi que anunciou alguns dos seus próximos equipamentos e por um novo jogo baseado em Harry Potter que deverá chegar em breve para smartphones.

Call of Duty Mobile é o jogo para smartphones mais popular do momento

Desenvolvido pela TiMi Studios e editado pela Activision, Call of Duty Mobile foi lançado há cerca de um mês atrás e bateu recordes. Apenas na primeira semana, o jogo foi descarregado mais de 100 milhões de vezes e obteve receitas superiores a 18 milhões de dólares, tornando-se assim no maior lançamento para smartphones da história. Se os números não bastassem, de acordo com o site Ranker.com, Call of Duty Mobile é o jogo para dispositivos móveis mais popular do momento, superando títulos como PUBG Mobile, Fortnite e Minecraft.

O clássico Nokia 2720 Flip está de volta e agora com suporte para 4G

O novo Nokia 2720 Flip é um telemóvel clássico reinventado, compacto, táctil e com tecnologia IA integrada, o dispositivo apresenta o design clássico dos telemóveis em concha, combinando simplicidade e grande durabilidade. Inclui aplicações como Google Assistant, WhatApp e Facebook para se estar sempre conectado.

Outras notícias

Vídeo da Semana

A Samsung apresentou esta semana um novo conceito que poderá por em prática no design dos próximos smartphones dobráveis.

Partilhe este artigo:

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis. Facebook | LinkedIn

Ver todos os posts de Paulo Miranda →

Deixe uma resposta

Os comentários, que são moderados antes de serem publicados, são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. A Foneplay reserva-se no direito de excluir comentários que achar não serem adequados.