Jogos são responsáveis pela maior fatia das receitas das lojas de aplicações

Os jogos para dispositivos móveis continuam a crescer a um ritmo notável, com várias previsões a indicarem atingir os 60% de quota de todo o mercado de videojogos este ano. Um recente estudo da App Annie vem fortalecer estas previsões mostrando a importância que os jogos mobile têm no mundo dos utilizadores de smartphones.

De acordo com o estudo, 33% do total de downloads de aplicações móveis realizadas durante o ano passado foram jogos, com os utilizadores a gastarem 10% do total do seu tempo utilização dos equipamentos a jogar. Em termos financeiros, 74% do dinheiro gasto em aplicações nas lojas da Apple e Google foram relacionados com jogos, 5% na compra de um título e os restantes 95% em micro-transacções, ou seja, compras realizadas dentro da aplicação.

Em termos das lojas de aplicações, segundo a App Annie, no ano passado foram lançados mais de 1,1 milhão de jogos na App Store e 1,6 milhão na Google Play. Como de costume, e numa tendência que tem vindo a aumentar, a Google Play continua a ser responsável pelo maior número de downloads de jogos, com 72% dos downloads, enquanto que a App Store ficou com 28%.

No entanto, e também como costume e numa tendência que parece estar estável, tudo se inverte quando se analisa as receitas, com a App Store da Apple a acumular 64% do total de gastos em jogos enquanto que a Google Play registou apenas 36%. No geral, os gastos dos utilizadores em jogos cresceram 15% em 2018 quando comparado com o ano anterior.

Gastos com jogos no Google Play e na App Store

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis.

Ver todos os posts de Paulo Miranda →