Apple apresentou a sua forte aposta em conteúdos próprios de TV, em jogos e em notícias

Terminou o evento da Apple agendado para hoje e decorreu como era esperado, com o anúncio de vários novos serviços e remodelações de serviços da existentes do gigante de Cupertino. Estes vários anúncios são a concretização do enfoque que a Apple quer dar nos serviços, rubrica que no ano passado cresceu 33% para um valor de quase 40 mil milhões de dólares. Muitos dizem que este evento é histórico uma vez que mostra uma clara mudança na estratégia da fabricante do iPhone.

A Apple começou por apresentar o relançamento do seu serviços de notícias, que se chamará Apple News+ e que incluirá um pacote com cerca de 300 revistas e jornais que estarão disponível através de uma mensalidade de 9,99 dólares para toda a família. De referir que as receitas serão partilhadas de igual modo entre a Apple e os meios de comunicação e que o primeiro mês é grátis. O serviços estará inicialmente disponível nos EUA e no Canadá, devendo chegar antes do final deste ano ao Reino Unido.

Foram também apresentadas novidades no serviço Apple Pay com o anuncio de uma parceria com o banco Goldman Sachs que resultará no lançamento do novo cartão de crédito Apple Card. Este não terá número, nem código, nem data de validade e servirá para permitir a utilização do serviço Apple Pay nos comerciantes que ainda não suportem o serviço digital.

A empresa apresentou ainda um novo serviço de jogos, o Apple Arcade, que estará disponível através de um novo separador na App Store. Trata-se de um serviço de subscrição que permitirá jogar mais de uma centena de jogos exclusivos. Não será um serviço de streaming pois os jogos serão descarregados para o equipamento do utilizar. O Apple Arcade deverá chegar no outono e estará disponível em mais de 150 países, não se sabendo ainda quanto irá custar.

Por fim, o principal anuncio do evento, a remodelação do serviço Apple TV, que se tornará num serviço de streaming de programas, filmes e séries, passando a concorrer com a Netflix. O serviços passará a agregar conteúdos próprios da Apple e também de outras produtoras, como a HBO, através do Apple TV Channels, que chegará em Maio a mais de 100 países.

A Apple anunciou ainda o Apple TV+, o seu serviço de conteúdos originais, como o programa The Morning Show que contará com várias estrelas de Hollywood como Jennifer Aniston e Steve Carell. Steven Spielberg e J.J. Abrams também estão a trabalhar com a Apple na produção de conteúdos originais para a Apple TV+, assim como a conhecida apresentadora Oprah Winfrey. Este serviço chegará em Outubro, não existindo ainda qualquer indicação sobre os preços.

Apresentação do conceito do Apple TV+

Resumindo, 2019 será um ano de grande aposta nos conteúdos e outros tipos de serviços pela Apple, com estes anunciados hoje a chegarem lá mais para o final deste ano. Quase nada de sabe sobre preços nem em que países estarão disponíveis, algo que irá sendo revelado ao longo dos próximos meses.

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis.

Ver todos os posts de Paulo Miranda →