Apple apresentou a sua forte aposta em conteúdos próprios de TV, em jogos e em notícias

Terminou o evento da Apple agendado para hoje e decorreu como era esperado, com o anúncio de vários novos serviços e remodelações de serviços da existentes do gigante de Cupertino. Estes vários anúncios são a concretização do enfoque que a Apple quer dar nos serviços, rubrica que no ano passado cresceu 33% para um valor de quase 40 mil milhões de dólares. Muitos dizem que este evento é histórico uma vez que mostra uma clara mudança na estratégia da fabricante do iPhone.

A Apple começou por apresentar o relançamento do seu serviços de notícias, que se chamará Apple News+ e que incluirá um pacote com cerca de 300 revistas e jornais que estarão disponível através de uma mensalidade de 9,99 dólares para toda a família. De referir que as receitas serão partilhadas de igual modo entre a Apple e os meios de comunicação e que o primeiro mês é grátis. O serviços estará inicialmente disponível nos EUA e no Canadá, devendo chegar antes do final deste ano ao Reino Unido.

Foram também apresentadas novidades no serviço Apple Pay com o anuncio de uma parceria com o banco Goldman Sachs que resultará no lançamento do novo cartão de crédito Apple Card. Este não terá número, nem código, nem data de validade e servirá para permitir a utilização do serviço Apple Pay nos comerciantes que ainda não suportem o serviço digital.

A empresa apresentou ainda um novo serviço de jogos, o Apple Arcade, que estará disponível através de um novo separador na App Store. Trata-se de um serviço de subscrição que permitirá jogar mais de uma centena de jogos exclusivos. Não será um serviço de streaming pois os jogos serão descarregados para o equipamento do utilizar. O Apple Arcade deverá chegar no outono e estará disponível em mais de 150 países, não se sabendo ainda quanto irá custar.

Por fim, o principal anuncio do evento, a remodelação do serviço Apple TV, que se tornará num serviço de streaming de programas, filmes e séries, passando a concorrer com a Netflix. O serviços passará a agregar conteúdos próprios da Apple e também de outras produtoras, como a HBO, através do Apple TV Channels, que chegará em Maio a mais de 100 países.

A Apple anunciou ainda o Apple TV+, o seu serviço de conteúdos originais, como o programa The Morning Show que contará com várias estrelas de Hollywood como Jennifer Aniston e Steve Carell. Steven Spielberg e J.J. Abrams também estão a trabalhar com a Apple na produção de conteúdos originais para a Apple TV+, assim como a conhecida apresentadora Oprah Winfrey. Este serviço chegará em Outubro, não existindo ainda qualquer indicação sobre os preços.

Apresentação do conceito do Apple TV+

Resumindo, 2019 será um ano de grande aposta nos conteúdos e outros tipos de serviços pela Apple, com estes anunciados hoje a chegarem lá mais para o final deste ano. Quase nada de sabe sobre preços nem em que países estarão disponíveis, algo que irá sendo revelado ao longo dos próximos meses.

Partilhe este artigo:

por Paulo Miranda

Fundador do projecto Foneplay, desde muito cedo entusiasta pela tecnologia, tendo acompanhado toda a evolução da internet e telemóveis. Trabalha nesta área há muitos anos sendo fã de jogos e de todos os assuntos relacionados com as telecomunicações móveis. Facebook | LinkedIn

Ver todos os posts de Paulo Miranda →

Deixe uma resposta

Os comentários, que são moderados antes de serem publicados, são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. A Foneplay reserva-se no direito de excluir comentários que achar não serem adequados.